segunda-feira, 29 de setembro de 2008


O dia de hoje está passando. Vai passar e eu estou ficando triste a cada minuto que não tenho mais. Uma música linda que está acabando e eu sei que não posso mais ouvi-la pois o cd vai estar riscado. Cada dia se auto destrói assim que acaba. E eu olho no relógio, que puxa os meus olhos e quase choro. E a lágrima quase molha o rosto que daqui a pouco não será mais o mesmo. E lamento.
É música de lamento de hoje. Não de ontem nem de amanhã. É de agora que agora mesmo já é o que passou. É triste gostar do que existe por tão pouco tempo. O tempo de agora existe por tão pouco tempo. Já foi. E a família foi toda embora, a porta ficou aberta, os copos sujos, os pratos empilhados e começou a chover. Uma chuva fina, que cada gota cai devagarzinho, demora um tempo grosso pra fazer furo no chão. Dessa chuva de lamento. E uma voz grossa toca no rádio que daqui a pouco se despede de mim também.
Lembro-me que esqueci de dizer tchau pra o que já foi. Fiquei aqui sentada, achando que não fosse acabar. Agora me inquieto porque já acabou e estou sem nada nas mãos secas. Minha maquiagem está borrada, meu batom está gasto e minhas palavras não são mais aquelas. Agora são essas aqui, ó. Veja só como são minhas palavras, elas falam de mim e do mundo meu que é pequeno porque quero pequeno. Meu mundo é do tamanho que quero que o mundo seja. Amanhã mudo de idéia. Depois que o tempo passar eu mudo de idéia e faço-o parar de novo numa idéia que será a maior novidade da minha vida, de novo. Sempre é. É sempre o que vai me salvar. E nunca me salva. Essa coisa de eternidade e salvação é uma perdição.

Foto by *irrr - deviantart

18 comentários:

Jaque Lima disse...

o tempo não pára. já dizia cazuza. e com total verdade. enquanto escrevo. penso. levanto. sento. o tempo passa. e o agora já não existe mais. mas é por isso que devemos viver a intensidade. de todas as coisas. o máximo que der.

Beijo!

Vivian disse...

...aimeudeusdocéu!

muahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Ella disse...

Camila,
Tudo bem?
Comecei a ler um livro hoje e me lembrei do seu jeito de escrever.
Já leu Milton Hatoum? Deixo a dica.
bjs

Aquela 'par', que virou ímpar. disse...

essa coisa de eternidade e salvação é uma perdição.

deusquemeperdoe...
to puta com a vida, morrí.
e amei isso.

Dauri Batisti disse...

O tempo é um caminho de um único passo. Nesse único passo está a vida e a ilusão.

Beatriz disse...

Teu texto lembrou-me a Clarice Lispector, uma de minhas escritoras preferidas.

Pegaste entre as mãos um momento fugidio e soubeste dar-lhe um sentido de longevidade, esmiuçando entre os dedos as palavras que deram significado a toda uma situação.

Belíssimo texto, amiga! Destes que a gente lê, relê, e a cada leitura encontra um motivo para se encantar com a profundidade da tua escrita.

Deixo uma estrela dourada enfeitando o teu sonhar.

alice disse...

Eternidade só se for ouvindo Cazuza. E vc tem sempre as frases que apertam...

Dias auto destrutivos.

Talento é isso, Camilla.

E copiei a foto. Vou tatuar uma estrela no pulso também.
Bjs.

Danielle Kimura disse...

Ai, quanta contradição!
Tu é louca que nem eu. Pior que eu ¬¬
Cara, se você não pode ouvir a mesma música linda porque o cd está riscado, meo, compra outro!
O que não pode é você ficar esperando a salvação, assim, toda a eternidade...Isso sim é perdição.
Salve-se primeiro ;)
Adoro as imagens daqui, você associa super bem. Não sei se você se inspira nas fotos ou acha as imagens perfeitas...É simplesmente demais!
Beijos (:

Tarjha disse...

Sabe de uma coisa?
Não posso deixar de ver seu blog...
Sempre está atualizado!

Contradições quem não as tem?

Bjos
Saudades de suas visitas!

tossan disse...

Isso é um desabafo ou apenas literatura? É triste! Mas bem escrito. bj

Beatriz disse...

Passando, relendo, e deixando o sorriso de um anjo azul para enfeitar o teu dia. Grata pelo carinho no meu espaço!

Um beijo no coração, doce amiga!

Janaina Staciarini disse...

Ai.
Ele passa. Mas de vez em quando bate na porta. E a gente abre.

Anônimo disse...

às vezes, quando te leio, tenho a sensação que escreves com o dedo, com a carne, até com o sangue as vezes, tamanha é a intensidade dos seus textos. Por aqui é tudo tão profundo.
Parabéns pelo belíssimo blog.

Anônimo disse...

O tempo passa e a gente nao para , imagina se fosse ao contrario?? as vezes com seus textos e assim , sempre com esse atrito no ar vc arranha esse vazio q todos nos temos , mesmo quando cheios...beijos

Xavier disse...

Esta coisa nossa de encantamento para o que é efêmero, efeméride, canto de minuto, hora que vai e que nos mede forças. Humanidade posta à prova desafiando nossas animalidades...

um carinho, Tebet.
continuemos...

João Neto disse...

"... cada minuto que não tenho mais" (Camilla)

E essa idéia me sufoca toda vez que paro para pensar nela. Os minutos que se arrastam para longe de mim e os dias que se destróem sem o menor aviso. Quando vejo já se foi, quando quero agarrar, escapa-me das mãos. O tempo, nosso maior tesouro, também é a nossa maior negligência.

E, para não perder mais tempo, um beijo para você.

gab disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Germano Xavier disse...

de novo lendo esse texto, Tebet. porque ontem estive pensando com os meus botões acerca da minha mortalidade, pas perdições, do tempo que gasto com certas coisas e tudo o mais. e você escreveu um texto que conversou comigo. acabei iniciando um texto também sobre que logo colocarei no Clube. você me ajudou a alicerçar idéias.

um carinho de sempre.
continuemos...