quinta-feira, 20 de março de 2008

Voltando

Estava voltando atrasada. Como sempre, tudo atrasado. Ônibus, eu, minhas contas, meus afazeres, quem me espera, que não me espera. Tudo atrasado. Um calor de lascar e o ar condicionado não funcionava. Não queria chegar em casa. Não queria chegar a lugar algum. Queria parar de conjugar qualquer verbo. Queria ser uma anti-conjugação.
Ônibus lotado e eu perdendo o fôlego. Ainda três horas de viagem e eu não aguentaria.Os bancos, todos muito perto uns dos outros, as pessoas falando, crianças comendo Cheetos. Não dava.
DECISÃO FATAL:
- Motorista, pára que eu quero descer.
- Mas moça, estamos passando por uma cidade ainda longe do destino, muito longe.
- Sem destino seu motorista, sem destino. Não quero nem pegar minha mala
O ônibus parou, desci e andei uns dois quilometros e entrei num bar de beira de estrada.
- Um pastel e uma coca, por favor!

3 comentários:

Janaina disse...

o blog está lindoooooooooooo

Luci disse...

Sem vontade, sem martírios, sem destino. Deixando pra tras o q incomoda. E ponto final. Desencana e toma uma coca.

ótimo,

Bjo

João Neto disse...

E se ainda fumasse teria acendido um cigarro ainda dentro do ônibus... só para ver o circo pegar fogo!