quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Cracked




Dom Quixote vai correr atrás de mim. A polifonia me confunde. Os sapatos são todos novos e eu quase cheguei atrasada. Desculpa, viu? Não foi minha intenção. Não quis atrapalhar. Tomei um copo de ódio e pensei rimas. Quero abrir as janelas e assar um bolo, porque as pessoas não são tão especiais assim. Eu tenho náusea de barcos. Perdi a vergonha de juntar frases. Continuo pagando por hora e pedindo desconto. Não compro mais brigas, fico anônima com medo de ter idéias. Toma banho, toma, ela me disse, toma banho, moça. Quem sabe aprende a usar vírgulas. Use mais vogais, quem sabe te entendo melhor. Dá fome não, isso é culpa. Não leio Paulo, mato dois coelhos numa caixa d`água só. Ouço Vinícius, leio Nelsons, cuspo no teclado. Pura raiva do tamanho.

12 comentários:

Narradora disse...

Não gosto de ser anônima, mas tenho problemas em ser a primeira...rs
Volto.
Bjs

Mariah disse...

exercício de terapia. uma idéia puxa a outra. treinamento de pensar.
adorei.
mariah

Mariah disse...

exercício de terapia. uma idéia puxa a outra. treinamento de pensar.
adorei.
mariah

Carolina Sperb disse...

também não leio Paulo.
ouço chico, vinícius, tom, elis.
gosto das vígurlas porque elas me deixam respirar.
me sufoco mesmo assim.
raiva, não.
não me permito tanto!

beijo, querida
saudades, saudades, saudades...

Alexandre Henrique disse...

---------------------------------
Ah polifonia é legal, assar um bolo é massa, não sei por que ela acha que faltou fermento... ai ai este texto me deixou molinho. Vida longa aos moinhos de vento, vida longa a autora que nos honra com sua presença.
------------------------
Ah isto ta parecendo minha casa, quando chego aqui ta tocando High and Dry, e uma foto de pessoas dançando na chuva no perfil :) shsh entre outras coisas . :*
Beijos Linda,

P.s Essa foto tb ein ... Tá difícil.

Daniel disse...

Odeio Paulo Coelho! Um copo de cólera aí, por favor. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Assim que sou disse...

Misture frases, sim! A ousadia nas letras reside na capacidade do enfrentamento sereno da surpresa que elas causam. Mesmo quando no terreno do nonsense. Já te disse que te construi na minha cabeça tal qual, um dia, imaginei a minha - pessoal mesmo - machadiana Capitu. Ás vezes me surpreendo com seus textos e isso é sempre muito bom. Gosto da ousadia de suas palavras, de suas frases construidas em desconstrução.Gosto da dor, da confusão, do deslevo, do enlevo, da suposição, da imposição, da generosidade, do colorido, da raiva e do amor que inspiram.
Gosto de dicotomia. Ah...e ouço Vinicius enquanto te leio.

bjs. Veronica

F. S. Júnior disse...

Vinicius e Nelson já dá o tom por conta de que Paulo é dispensável, completamente, dispensável...rs

vimaguin disse...

...sabe por que eu gosto de te ler? gosto porque você é rara, escreve como poucos, e o que escreve sempre me deixa pensando, exercitando meus tico e teco, e com isso o "alemão", ééé! aquele tal de "auzaimer", não me pegará tão fácil...linhas, palavras, letras, reflexóes, cronicas, contos, romances, historinhas pra boi dormir, desabafos, etc, etc, tudo isso temos aqui e gratis...mas QUALIDADE, ahhh, minha linda! essa é previlégio de poucos, e você é claro, está entre elas...muahhhhhhhh recheadinho de carinho procê!

poetriz disse...

Também não leio Paulo e quase infartei o dia em que fui obrigada a citá-lo.
Amei tanto sua lateral, qualquer hora eu volto pra roubar algumas letras dalí...

Bjs!

Maria B. disse...

Ahhhhhhh, foda esse texto!
"Os sapatos são todos novos e eu quase cheguei atrasada."
Você acredita se eu te disser que tava com essa frase na cabeça?
Ando cuspindo no teclado também...
beijo

Alice disse...

Menina,

Você saiu correndo contra o vento. É a personalidade do que você cria. Ela tem a voz alta. E bom que protegeu os textos. Assim, ninguém rouba as suas vogais.

Bjs...