quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O meu telefone não toca




Outro: E ai, tudo bem?
Eu: tudo indo e você?
Outro:Tudo bem também. Como vão as coisas?
Eu: Ah, mais ou menos do mesmo jeito.
Outro: É, as coisas são difíceis mesmo. Tudo tem seus atropelos.
Eu: Pois é.
Outro: Vamos nos ver.
Eu: Vamos sim.
Eu te ligo.
Eu: Ok. Um beijo.




Outro: E ai, melhorou?
Eu: Mais ou menos.
Outro: Tem que reagir menina. As coisas não são fáceis mesmo. Mas tudo depende de você reagir.
Eu: Sei, tenho reagido, mas é que está muito difícil mesmo.
Outro: Eu sei. Olha, se precisar de mim para alguma coisa sabe que estou aqui né?
Eu:Ah, sim. Obrigado.
Outro: Vamos nos ver.
Eu:Vamos sim.
Outro: Eu te ligo.
Eu:Ok. Um beijo


Outro: E ai, saiu dessa merda ou ainda está enterrada na cama?
Eu: ai,cara, ta tão difícil.
Outro: Você tem que tomar uma atitude.
Eu: O problema é que não sei por onde começar e pra que lado ir.
Outro: Sabe sim, no fundo do seu coração você sabe.
Eu: Mas estou cavando lá no fundo e nada aparece.
Outro: Então dá tempo ao tempo que alguma coisa boa acontece.
Eu: Ta.
Outro: Vamos nos ver.
Eu: Vamos sim.
Outro: Eu te ligo.
Eu: Ok. Um beijo



Outro: Oi querida tudo bem? Quanto tempo! Tenho tentado falar com você e não consigo.
Eu: É que ando meio desligada do mundo.
Outro: Mas o que aconteceu?
Eu: Nada não. Só ando triste.
Outro: Mas não pode, tem que reagir, você sabe que no final dá tudo certo, não sabe?
EU: Sei?
Outro: Sabe sim. Eu sei que é só uma fase e que no final vai dar tudo certo.
Eu: Ta bom.
Outro: Precisamos nos ver.
Eu: Vamos sim.
Outro: Eu te ligo.
Eu: OK. Um beijo.


Outro: Oi queridona, liguei pra te contar que deu tudo certo na viagem.
Eu: Que bom. Tava torcendo por você.
Outro: Pois é, foi tudo ótimo. E você, como está?
Eu: To indo. Tentando melhorar.
Outro: Ótimo, é assim que se faz. Tem que reagir.
Eu: Sim.
Outro: Quando vem pra cá?
Eu: Logo.
Outro: Cuidado, que a vida passa e o logo é logo mesmo.
Eu: Ta bom.
Outro: Nos vemos. Um beijo.

Meu telefone não toca.

Image: a phone... by ~Gazo

11 comentários:

Dauri Batisti disse...

Maravilha. Muito interessante. Muto bom mesmo.

Um beijo

Tatiane Trajano disse...

Juro que fiquei nervosa com esse:
-precisamos nos ver
- vamos sim

rsrs

E no final, o telefone não toca?
=S



Gostei!

brisonmattos disse...

nossa! esse papo é mais velho que minha avó que morreu com 94 anos.Mas óh...esse texto ainda vai te dar premio na internet...porque voce é muito boa nisso de contar estórias.Se fosse comigo dava ultimato...essa coisa de vamos nos ver mas não combinar quando é papo de quem não tá a fim de nada não...só de passar o tempo aqui na internet conversando.Beijinhos.

Jaqueline Lima disse...

o telefone não toca. porque o outro não liga. a vida dela não melhora. porque ela não levanta. caso num acaso. ela ainda espera por algo ou pelo outro...

melencólico a história que acontece de verdade, né?!

beijos bonita!

Calu Baroncelli disse...

Às vezes a espera é dura e sofrida. Esperar alguém que não chega, esperar alguém que não liga...
E tem horas que nem a gente se liga...

Clarissa Marinho disse...

Adorei sua volta!!hehe Já ia reclamar que vc nunca mais tinha postado nada!
Esse texto só me lembrou da música 'o telefone tocou novamente,fui atender e não era o meu amor'
=)

Germano Xavier disse...

No, aquele velho desapego. O homem esquece seu semelhante. O motivo podemos até saber. E muitas vezes a ajuda é um fingimento.

Texto multi-sentidos, Tebet.
Bom sábado.
Sigamos...

tossan® disse...

Sabe o que me lembra esse teu belo diálogo? Beijo telefona viu?

– Olá! Como vai?
– Eu vou indo. E você, tudo bem?
– Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro... E
você?
– Tudo bem! Eu vou indo, em busca de um sono tranqüilo...
Quem sabe?
– Quanto tempo!
– Pois é, quanto tempo!
– Me perdoe a pressa - é a alma dos nossos negócios!
– Qual, não tem de quê! Eu também só ando a cem!
– Quando é que você telefona? Precisamos nos ver por aí!
– Pra semana, prometo, talvez nos vejamos...Quem sabe?
– Quanto tempo!
– Pois é...quanto tempo!
– Tanta coisa que eu tinha a dizer, mas eu sumi na poeira das
ruas...
– Eu também tenho algo a dizer, mas me foge à lembrança!
– Por favor, telefone - Eu preciso beber alguma coisa,
rapidamente...
– Pra semana...
– O sinal...
– Eu procuro você...
– Vai abrir, vai abrir...
– Eu prometo, não esqueço, não esqueço...
– Por favor, não esqueça, não esqueça...
– Adeus!
– Adeus!
– Adeus!
Paulinho da Viola

Germano Xavier disse...

Recifrando os sentidos e aumentando o conto.

Meu carinho, Tebet.
Continuemos...

israel disse...

já passei muito por isso....faz parte do circo da vida!!

abraço!!

Letícia disse...

Minha nossa. Meu telefone também não toca porque essas perguntas não me ajudam em nada. Só fazem piorar. E não saio do fundo do poço. E eu leio você e sempre vejo a minha vida.

Beijos, Camilla.
I hope you're fine. =)
E manda bjos pra Lucy.